segunda-feira, 20 de julho de 2015

Quase Morri em Morro de São Paulo



Férias de Julho, sair do frio, aproveitar uma praia, descobrir novas paisagens... bons motivos para optar por Morro de São Paulo. Resolvemos dias antes e um super agente de turismo encontrou boas opções de vôos e preços saindo de Campinas. E lá fomos nós 3 para mais uma aventura!


#ferias.jpg
Morri várias vezes em Morro
Morri de preguiça quando percebi que levaríamos o dia todo pra chegar lá, são vários meios de transporte: carro, avião, catamarã, ônibus, lancha rápida... falta mesmo só o jegue! Na ida foram 12 horas de viagem...


Morri de raiva quando chegamos na ilha e estava chovendo, sério, tive um ataque de mau humor! Quem bem me conhece sabe como fico num ataque desses, mas com decência, poupei meus entes queridos e fui dormir. No dia seguinte um sol brilhando me esbofeteou! Ufa! Nem tudo estava perdido… conversando com um nativo descobri que essa “inconstância” do tempo é muito “constante” nessa época.


Morri de medo: O nome das praias são: 1, 2, 3, 4 e 5 (isso não é nenhuma novidade), Obviedade ou preguiça Baiana? Não sei, só sei que é assim. Quanto mais nos afastamos da praia 1, mais natureza (quase) intocada encontramos, optamos por um Hotel na praia 3. Fomos conhecer as praias 4 e 5 que têm quase 10km de extensão entre mar e mangue. Pagamos um menino charreteiro para nos levar e quase morremos afogados num riozinho, a água foi até a cabeça do cavalo e a charrete totalmente inundada quase virou! Sério, tive um troço! Rimos muito desse episódio.

IMG_2168.JPG


Morri de rir em Gamboa quando nos lambuzamos na lama (tipo Peppa Pig), mergulhamos numa falésia cheia de argila, que, segundo consta, causa um rejuvenescimento de 20 anos, entramos na brincadeira! Luisa quase sumiu do mapa e César levou isso muito a sério! (cá pra nós, eu também).

Argila.png


Morri de gula, a ilha tem muito estrangeiro, morando e visitando: argentinos, franceses, chilenos, mexicanos e italianos. Se eu comi pratos da culinária baiana? Nenhum! Provei várias massas artesanais e gelatos maravilhosos dos restaurantes italianos, que garantidamente me renderam 1 quilo a mais.


Morri de cansaço, na Ilha não entram carros, salvo alguns 4x4, mas não trafegam pelo centrinho, tudo se faz a pé! Sebo nas canelas, meus queridos… e Morro acima! Para carregar a bagagem na chegada e na saída tem a opção dos taxis, muito práticos. Outro veículo interessante é a ambulância (abaixo).

Ambulancia.png


Morri de satisfação em Boipeba, praia linda, a “cereja do bolo” da viagem, o passeio que fizemos não contribuiu muito, pois ficamos pouco tempo por lá, o suficiente para comermos o acarajé “da” Danny e nos divertimos nas areias brancas, mas valeria ficar mais.


Boipeba.png


Morri de enjôo no retorno à Salvador a bordo do catamarã, foi o pior trecho da viagem (sem sombra de dúvidas), duas horas e meia em mar aberto e barco balançando do inferno ao céu incessantes vezes. Não restou sequer 1 pecado a ser pago (minhas dívidas foram amortizadas, todas), assim como não restou sequer resquício do café da manhã ou jantar da noite anterior no meu estômago. Há uma opção terrestre que dura 1 hora a mais, vale cada quilômetro rodado e minuto passado!


Por fim, já em solo salvadorense, morri de prazer comendo uma iguaria baiana no Kimukeka!


Pronta pra próxima!


O que levamos das viagens de férias (além de poucas malas), é muita disposição e vontade de que tudo dê certo, assim fica fácil nos abrirmos para o novo, curtirmos as pessoas que conhecemos, sentirmos que a vida também pode se renovar, sempre! Boa viagem!


#IMG_20150709_140312788.jpg


Duas indicações pra vocês:


O Super agente de turismo:
Viva a Vida Turismo - Paulo Rogério Riberto
Tel.: (35) 3541-2676
Cel.: Tim: (35) 9200-9391 / Claro: (35) 8442-2990 / Vivo: (35) 9725-8515
Email: paulo@vivaavidaturismo.com.br    


O Kimukeka em Salvador:

http://www.kimukeka.com.br/

E se quiser ler mais aventuras da família:
Carpe Diem na 25 de Março

Fernanda M Carracedo

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Fernanda! Morri de AMOR pelo Morro. Morro de amores por Floripa. Como ébom ter todos esses amores. Belo texto. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Hahaha, viu? Há várias maneiras de se morrer! bj

      Excluir
  4. Olá Fernanda, parabéns pelo relato da viagem. Ficou muito bacana. Fico feliz que, apesar dos dessabores, a viagem foi boa como um todo. Mais feliz ainda pelo "Super Agente de Turismo".....ahahahahaha.......Agradeço muito pelo voto de confiança. Um grande abraço a família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo, a viagem foi muito boa, os dissabores foram só uma graça no relato! Mais uma vez agradeço sua atenção e disponibilidade! Grande abraço

      Excluir